17 de abril de 2014

"Drácula" - 2013


Produtor: Carnival Films | Gênero: Drama, Terror | Ano: 2013 | Transmissão: NBC

Sinopse:
"A série mostra a chegada de Drácula a Londres, se apresentando como o empresário americano Alexander Grayson, que deseja trazer a ciência moderna para a sociedade vitoriana. Na verdade, ele apenas busca vingança das pessoas que destruíram sua vida séculos atrás. Há apenas uma circunstância que pode atrapalhar seus planos: ele encontra uma mulher que aparenta ser a reencarnação de sua finada esposa."

Antes de assistir a série, tive o cuidado de pesquisar bastante e ler algumas críticas para ter certeza de que não iria gastar meu tempo com uma série ruim e decepcionante, afinal essa coisa de vampiro já passou dos limites. Porém, para a minha tristeza, todas as sinopses que li diziam que Drácula era uma série fraca, sem possibilidade de continuação e CHATA. Algumas resenhas chegam a dizer que a série é uma mistura de Frankenstein com Matrix e uma pitada de Dan Brown e que toda a tecnologia envolvida e as citações durante os capítulos eram coisas demais para entender ou captar.

Enfim, as resenhas eram tão negativas que eu resolvi arriscar e assistir de uma vez por todas, afinal, é John Rhys Meyers no papel principal e o que pode ser ruim com John Rhys Delicia Meyers?

A série estreou nos EUA no dia 25 de Outubro de 2013 atraindo 5,3 milhões de espectadores, caindo para os 3,4 milhões no segundo capítulo. Aqui no Brasil a série estreou dia 13 de Março pelo canal Universal Channel e em seu primeiro episódio, mostra o "renascimento" bizarro, levemente vergonhoso e de efeitos especiais duvidosos de Drácula. O cientista Abraham Van Helsing encontra sua tumba e o alimenta, logo em seguida, a cena é cortada e Drácula se transforma no empresário americano Alexander Grayson que trás para a Sombria Londres uma tecnologia elétrica inovadora para iluminar a cidade.

Sou altamente suspeita pra falar sobre séries de época e como Drácula se passa na segunda metade do século 19 e tanto a direção de arte como a fotografia são fascinantes, me fizeram continuar, capítulo após capítulo e logo no primeiro capítulo, conhecemos a reencarnação da falecida esposa de Drácula. Agora, ela se Chama Mina Murray e está envolvida com o Jornalista Jonathan Harker que acaba aceitando trabalhar para Grayson e aos poucos é manipulado por ele.

Apesar de todos os disfarces, Alexander Grayson e o médico cientista Abraham Van Helsing armam toda essa estratagema para se vingar das pessoas extremamente poderosas que destruíram suas famílias há muito tempo e que fazem parte de um grupo intitulado "Ordem do Dragão" que manda e manipula a alta cúpula de Londres e é por isso que Grayson investe em eletricidade livre, de modo que a Ordem, que controla as reservas de petróleo do mundo, vá à falência .

Não podemos esquecer, é claro, da caça vampiros mais estranha dos filmes/séries de vampiros, Lady Jane. Aparentemente, Lady Jane tem uma vida dupla, a que ela mostra a todos e a de caça vampiros cheia de golpes fantásticos e artes marciais sem despentear o cabelo, lógico.

Jonathan Harker é o típico mocinho que você começa amando e não quer que ele termine com Mina ou entre em certas enrascadas porque ele é perfeito, doce e bonito, mas conforme você vai assistindo a série você vai pegando ódio e ver a cara dele é até irritante.

Já Mina Murray começa irritante e vai assim até o final, com grandes pitadas de burrices, curiosidades e cegueira momentânea, já que ela não veria as traições nem se estivessem escancaradas a um palmo de distância do nariz dela.

A série tem seus pontos positivos e negativos. Em alguns momentos tenho vergonha alheia por certos personagens, em outros, acho que eles vão evoluindo conforme os capítulos vão passando. A frase que mais define a série é "Drácula é ridículo, insano e completamente fascinante".

Assisti ao ultimo capítulo esperando uma explosão de segredos, revelações e novidades, porém isso não aconteceu. Minha vontade é de contar o final pra vocês, mas não posso, não sou uma chata dos Spoillers, mas a impressão que me deu é de que, Drácula, é uma série de somente uma temporada. Uma série escrita para ter 10 capítulos e nada mais, nada menos. Tem começo, meio e fim. 

Fico imaginando, caso a confirmação da segunda temporada seja mesmo verdadeira, o que vão colocar a mais na história, já que tudo termina no décimo capítulo da primeira temporada.

Ainda assim, é uma série legal. Você não precisa pensar muito e também não se envolve demais com os personagens, exceto Renfield, o meu favorito. Se você gosta de filmes de época, ciência barata e efeitos especiais duvidosos, veja Drácula, afinal, tem John Rhys Meyers.

Pequenas alegrias finais:
  • Grayson parecer o herói quando, na verdade, está longe de ser um;
  • As roupas, os cabelos, a época sombria de Londres;
  • Grayson não ser o vampiro cheio de remorso e mimimi não vou matar humanos. Ele mata e ponto final;
  • Renfield;
  • Mortes, mortes, sangue!!

Pequenas irritações finais:
  • A vergonha alheia que sinto todas as vezes que Grayson leva grandes choques elétricos para tentar fazer seu coração bater;
  • O tempo que Harker demora para perceber que Mina e Grayson tem alguma coisa;
  • A luta de Grayson e o caça vampiros no telhado;
  • A NBC ter barrado o salário de John enquanto os 10 episódios da série estavam sendo gravados, já que ele se tornou um problema para o canal americano NBC, que exibe o programa, por seu vício em álcool e uso de substâncias ilegais;
  • O ultimo capítulo.

Comente com: ou

0 comentários:

Postar um comentário

 
© LuMartinho | 2015 | Todos os Direitos Reservados | Criado por: Luciana Martinho | Tecnologia Blogger. imagem-logo