31 de agosto de 2015

Neve na Primavera - Sarah Jio













Autor(a): Sarah Jio | Gênero: Drama | Ano: 2015 | Páginas: 336 | Editora: Novo Conceito


Sinopse: Seattle, 1933. Vera Ray dá um beijo no pequeno Daniel e, mesmo contrariada, sai para trabalhar. Ela odeia o turno da noite, mas o emprego de camareira no hotel garante o sustento de seu filho.
Na manhã seguinte, o dia 2 de maio, uma nevasca desaba sobre a cidade.
Vera se apressa para chegar em casa antes de Daniel acordar, mas encontra vazia a cama do menino. O ursinho de pelúcia está jogado na rua, esquecido sobre a neve.
Na Seattle do nosso tempo, a repórter Claire Aldridge é despertada por uma tempestade de neve fora de época. O dia é 2 de maio. Designada para escrever sobre esse fenômeno, que acontece pela segunda vez em setenta anos,
Claire se interessa pelo caso do desaparecimento de Daniel Ray, que permanece sem solução, e promete a si mesma chegar à verdade. Ela descobrirá, também, que está mais próxima de Vera do que imaginava.


Vera Ray vive em Seattle no ano de 1933 e trabalha como camareira no Olympic Hotel para sustentar seu filho de três anos, Daniel em uma época em que a recessão econômica é marada pela miséria e desemprego. Já na Seattle de 2010, Claire Aldridge é jornalista e está se recuperando de um acidente que, há um ano, abalou sua vida e seu casamento, sua vida está sem estímulos, até que a história de Vera e Daniel Ray invade sua vida.

No começo, Claire acha que a matéria é bobagem, mas conforme vai descobrindo a história de Vera e Daniel, vamos embarcando junto a ela numa busca angustiante para saber o que aconteceu com o pequeno garoto de três anos que sumiu na primavera de 1933.


"Eu sorri e caminhei até a porta sem parar para ver o arrependimento nos olhos dele."
Peguei "Neve na Primavera" já sabendo que iria amar a história. Adoro livros que mesclam histórias do passado com o presente e Sarah soube conduzir a história com maestria, sem nos deixar perdidos, mas nos deixando completamente ansiosos e curiosos, torcendo por Vera e Daniel a cada pagina, ao mesmo tempo que vamos nos apegando a Claire e seus problemas pessoais.

Em algumas partes, Claire se tornava um pouco repetitiva com seus problemas, com seus dramas, sem passar por cima e continuar a vida. Infelizmente ela continuava a se martirizar como única culpada e isso me irritou um pouco, mas não durou o livro todo, eram só alguns momentos depressivos da personagem que não eram muito longos.
"Fiquei imaginando que cor a moldura da porta deveria ter nos anos 1930."
Não tenho filhos, mas um dos meus grandes sonhos é ser mãe e não consigo imaginar nem perder meu gatinho, imagina perder um filho. Fiquei muito, muito ligada a Vera durante toda a história. Entendi cada sacrifício que ela fez para encontrar o filho, cada coisa que ela se rebaixou a fazer, tudo para achar seu pequeno Daniel e ela foi uma mulher MUITO forte.

Quando, enfim, o desaparecimento de Daniel Ray é desvendado, meu queixo caiu. Literalmente caiu. Li o parágrafo sobre toda a história e meu queixo lá, caído, chocada com as revelações. Pensei em algo parecido com o que aconteceu, mas não imaginava que estava tão na cara e eu não tinha visto, ao mesmo tempo fiquei completamente surpresa.

Enfim, "Neve na Primavera" se tornou um dos meus livros favoritos. Sarah tem uma escrita maravilhosa e, apesar de algumas partes lentas durante o livro, ela consegue nos prender até o final com uma verdadeira história de amor em todos os sentidos. Posso usar vinte elogios, mas nunca conseguirei dizer o quanto essa história é maravilhosa.



*Livro cedido em parceria com a editora



Comente com: ou

0 comentários:

Postar um comentário

 
© LuMartinho | 2015 | Todos os Direitos Reservados | Criado por: Luciana Martinho | Tecnologia Blogger. imagem-logo