24 de maio de 2016

Para Poder Viver - Yeonmi Park

Autor(a): Yeonmi Park | Gênero: Autobiografia| Ano: 2016 | Páginas: 328 | Editora: Companhia Das Letras| Skoob
Comprar | Ler um Trecho do Livro


A jornada de uma garota norte-coreana para a liberdade.

Sinopse: Em narrativa memorável, uma jovem norte-coreana conta como escapou de uma das mais sanguinárias ditaduras do planeta.
Yeonmi Park não sonhava com a liberdade quando abandonou a Coreia do Norte. Mas sabia que fugir era a única maneira de sobreviver à fome, às doenças e ao governo repressor. Este livro é a história da luta de Park pela vida. O leitor acompanha sua infância no país mais sombrio do mundo. Em seguida, testemunha sua fuga, aos treze anos, pelo submundo chinês de traficantes e contrabandistas. Emociona-se com seu périplo pela China através do deserto de Gobi até a Mongólia, guiada pelas estrelas, em direção à Coreia do Sul. Vibra com seu papel como ativista pelos direitos humanos. Antes dos 21 anos, Yeonmi acumulou experiência suficiente para encantar todas as gerações de leitores neste livro memorável.


O livro é uma autobiografia de Yeonmi Park que conta sua história de vida durante os duros anos de sua infância em que viveu na Coréia do Norte, os tristes anos em que viveu sua adolescência na China e outros tantos acontecimentos em sua vida durante seus vinte e um anos. A sinopse já nos entrega muito do que Yeonmi passou, mas nada se compara quando abrimos o livro e caímos de cara nos acontecimentos de sua vida.
"Eu lia para encher minha mente e bloquear as lembranças ruins. Mas descobri que quanto mais eu lia, mais profundos ficavam meus pensamentos; minha visão se ampliava e minhas emoções ficavam menos rasas."


Eu não sou daquelas que ama livros autobiográficos ou biografias em geral, mas algumas me chamam atenção assim que passam pelas minhas mãos e foi o caso do livro "Para Poder Viver". Só de imaginar a vida de alguém em uma ditadura e o atual cenário do Brasil, não pude deixar de começar a virar algumas páginas do livro despretensiosamente. O único problema é que Yeonmi e sua história de vida me prenderam de tal forma que eu não conseguia largar o livro.

A escrita de Yeonmi e a maneira como ela descreve os acontecimentos com tanta veracidade e detalhes que por muitas vezes, eu me pegava imaginando como ela se lembrava de tantos detalhes de sua infância, tantos detalhes de coisas horríveis que qualquer outra pessoas agradeceria todos os dias se pudesse apagá-las da memória.
"Se o governo Chinês desse um fim à sua impiedosa política de enviar refugiados de volta para a Coreia do Norte, os atravessadores perderiam todo o seu poder de explorar e escravizar essas mulheres. Mas é claro que se a Coreia do Norte não fosse um inferno sobre a Terra, essas mulheres não precisariam fugir, para começar."
Li "Para Poder Viver" em Abril e até agora tentava digerir tudo o que tinha lido sobre a Coreia do Norte, Yeonmi e sua família. Às vezes, posso até dizer que várias vezes, me senti lendo um livro sobre o Brasil. Muitos acontecimentos eram bem parecidos com coisas que passamos todos os dias por aqui e vemos com naturalidade, mas que, ao ser mostrado por outra pessoa, começamos a nos questionar o quão errado ou incoerente aquilo é.
 "Na Coreia do Sul, eu detestava a pergunta "O que você acha?". Quem se importaria com o que eu achava? Levou muito tempo até eu começar a pensar por mim mesma e compreender que minha opinião importava."
Yeonmi é o tipo de pessoa que você tem vontade de abraçar depois que termina de ler um livro. Uma garota tão nova que passou por tantas coisas merece um abraço de cada pessoa desse mundo. Yeonmi é uma lutadora, uma garota forte, alguém que eu queria, realmente ter conhecido.

Mesmo que você não goste de Autobiografias, não custaria muito dar uma chance a "Para Poder Viver" e a Yeonmi e sua história de vida incrivelmente sofrida e bonita. É bom se segurar bem firme na cadeira, porque os tapas que o livro te dá lhe farão estremecer.
"Aprendi outra coisa naquele dia: todos temos nossos próprios desertos. Podem não ser iguais ao meu deserto, mas sempre teremos de atravessá-los para encontrar um propósito na vida e para sermos livres."


_ _ _ _


Park Yeon-mi (ou Yeonmi Park), em coreano:박연미 (Hyesan, 4 de outubro 1993) é uma desertora e ativista de direitos humanos norte-coreana que escapou através da China em 2007 e estabeleceu-se na Coreia do Sul em 2009. Ela provém de uma família culta com conexão política que envolveu-se no mercado negro durante o colapso econômico da Coreia do Norte nos anos 90. Depois de seu pai ser enviado a um campo de trabalho forçado por causa do contrabando, sua família passou a enfrentar a fome. Então fugiram para a China onde Yeon-me e sua mãe caíram nas mãos de traficantes de seres humanos antes de conseguir escapar para a Mongólia. Agora, ela é defensora das vítimas de tráfico e trabalha pelo mundo todo em prol de promover os direitos humanos na Coreia do Norte.
Park ganhou destaque mundial depois que ela dicursou no One Young World Summit 2014 em Dublin, Irlanda — encontro anual que reúne jovens do mundo inteiro para desenvolver soluções para problemas globais. Seu discurso sobre a experiência de sua fuga da Coreia do Norte atingiu mais de 2 milhões de visualizações no Youtube. Sua autobiografia In Order to Live: A North Korean Girl's Journey to Freedom foi publicada em setembro de 2015.
Comente com: ou

0 comentários:

Postar um comentário

 
© LuMartinho | 2015 | Todos os Direitos Reservados | Criado por: Luciana Martinho | Tecnologia Blogger. imagem-logo