4 de dezembro de 2016

Libertada - Michelle Knight













Título Original: Finding Me | Autor(a): Michelle Knight | Gênero: Biografia | Ano: 2014 | Páginas: 200 | Editora: Fontanar | Skoob

Sinopse: Michelle Knight foi raptada em 2002 por um motorista de ônibus escolar de Cleveland chamado Ariel Castro. Por mais de uma década, ela sofreu torturas inimagináveis nas mãos de seu sequestrador. Em 2003, Amanda Berry juntou-se a ela no cativeiro, seguida por Gina DeJesus em 2004. A fuga das três, em 6 de maio de 2013, foi notícia ao redor do mundo. Milhões de pessoas comovidas agora se perguntam: o que realmente aconteceu naquela casa, e como Michelle encontrou forças para sobreviver?
Mal saída de sua própria infância problemática, Michelle estava afastada da família e lutando para reaver a guarda do filho quando desapareceu. A polícia acreditava que ela havia fugido, por isso retirou seu nome da lista de pessoas desaparecidas 15 meses após o seu sumiço. Castro a atormentava com isso, lembrando que ninguém procurava por ela, que o mundo lá fora a esquecera. Mas Michelle não se deixava abater.
Comovente, chocante, e por fim triunfante, Libertada revela os detalhes da história de Michelle, incluindo os pensamentos e orações que a ajudaram a encontrar coragem para suportar suas inimagináveis circunstâncias e construir, a partir de agora, uma vida que valha a pena ser vivida. Ao compartilhar seu passado e seus esforços para criar um futuro, Michelle se torna a voz dos que não têm voz, e um poderoso símbolo de esperança para milhares de crianças e jovens que desaparecem todo ano.

"Libertada" vai nos contar um pouco da vida da vida de Michelle Knight. Mulher com infância difícil, afastada da família e com um filho pequeno, Michelle foi sequestrada em 2002 por um motorista de ônibus escolar que era pai de sua amiga. Um ano depois, Amanda Berry juntou-se a Michelle, depois Gina DeJesus também apareceu no cativeiro. Juntas, essas três mulheres sofreram por mais de uma década nas mãos de um homem sem escrúpulos.

Vira e mexe eu estou em um momento bom da vida que me permite ler um livro cruel e real como "Libertada". É um momento em que não estou muito feliz, nem muito triste ou deprimida, estou me sentindo bem comigo mesma e sei que não vou ter pensamentos negativos ou destrutivos depois da leitura, sei que nesse momento, eu lerei o livro, conseguirei compreender e absorvê-lo dentro de mim.
"Se a picape eo quintal de Ariel eram imundos, bem se comparavam à casa."
A narrativa de Michelle é muito agradável de acompanhar apesar das atrocidades que narra. Ela não perde tempo com detalhes que deixariam o livro denso, difícil e complexo de ler. O livro já conta com milhares de momentos difíceis da vida de Michelle tanto antes de ser sequestrada quanto durante e depois de seu sequestro. São relatos extremamente pessoais que nos faz sentir ainda mais próximos da autora. Conhecemos seus pensamentos mais profundos e orações para um Deus que ela ainda não sabe se, realmente, existe ou não.
"Fiquei deitada no colchão, batendo os dentes. Ele não me deu nenhuma roupa pelos quatro meses seguintes."
Enquanto lia, ficava imaginando o que levava uma pessoa a sequestrar a outra e mantê-la por mais de onze anos em cativeiro, sob uma rotina de subserviência e terror. Imagino que uma pessoa assim nasce doente. Também ficava me imaginando no lugar de Michelle, se eu teria tanto sangue frio para aguentar o que ela aguentou, se eu seria tão forte para aguentar tantos anos sendo humilhada e machucada.
"Depois de quase oito meses sem tomar banho, eu estava um nojo. Minha pele branca parecia marrom. Eu tinha manchas de sangue seco, sujeira e mijo por todo o corpo.(...) E eu nunca me acostumei com o meu fedor. Era tão forte que às vezes me dava vontade de vomitar."
Michelle, sem dúvidas, é uma mulher de garra que se prendeu a imagem de seu filho para continuar vivendo. Mesmo sendo submetida aos maiores atos de tortura, ela sempre mantinha em mente que seu filho precisava dela, que ele esperava por ela lá fora e um dia os dois se encontraria novamente.
"Ouvimos passos pesados - dois pares de pés. É agora, pensei. Meu corpo tremia. Eles vão achar a gente e matar as duas. "
Esses livros sempre me fazem pensar em como a humanidade é doente, como as pessoas fazem mal aos outros sem sentirem remorso por isso. Ler "Libertada" me fez ser ainda mais grata por ter minha família e, acima de tudo, ser grata por ter minha liberdade.

_ _ _ _ 


Michelle Knight atualmente se empenha para construir uma carreira culinária em Cleveland. Ela adora cantar, desenhar e está aproveitando sua liberdade e sua jornada para uma nova vida.


Comente com: ou

0 comentários:

Postar um comentário

 
© LuMartinho | 2015 | Todos os Direitos Reservados | Criado por: Luciana Martinho | Tecnologia Blogger. imagem-logo